A Cidade

O município está localizado na Mesorregião do Centro Goiano, na Microrregião de Ceres, a uma distância de aproximadamente 170 km de Goiânia e ocupa uma área de 214,322 km2. É limitado pelos municípios de Ipiranga de Goiás, Carmo do Rio Verde, Rialma e Rubiataba.

Em 19 de fevereiro de 1941, através do Decreto-Lei Federal nº 6.882, com o objetivo de atrair agricultores de todo o país para dar início a uma agricultura moderna e ocupar espaços urbanos na região Centro-Oeste, o governo Getúlio Vargas cria a Colônia Agrícola Nacional de Goiás – CANG, que teve como primeiro administrador, o engenheiro Bernardo Sayão Carvalho de Araújo.

O município de Ceres tem sua origem na criação dessa colônia que foi colonizada, na época, principalmente por mineiros que vieram atraídos pela oferta de lotes rurais em terras férteis, que variavam de 26 a32 hectares, ferramentas para plantio, casas populares, escolas para os filhos e apoio técnico. Em decorrência disso, em 1947 já residiam na CANG mais de 10.000 pessoas. Seu núcleo urbano foi denominado de Ceres, nome de uma deusa muito reverenciada na mitologia greco-romana, por ser identificada como sendo quem fornecia o alimento para os povos, pois era a deusa dos cereais.

A emancipação do município acelerou o processo migratório para a região, cuja fertilidade do solo fomentou a exploração da agricultura. As atividades agrícolas já foram responsáveis pela base da economia ceresina e a cidade já chegou a ter cerca de 70 mil habitantes; atualmente possui cerca de 20 mil habitantes. Com o passar do tempo, profundas alterações econômicas e sociais ocorreram em Ceres, transformou-se em um município urbano, deixou de ter uma economia agrícola para tornar-se um pólo de serviços. A educação, a saúde e as infraestruturas básicas urbanas estão bem acima da média das cidades brasileiras, colocando a cidade com um dos melhores índices de desenvolvimento humano do Brasil. Além de boa localização, a cidade se desenvolveu muito, principalmente nas áreas de medicina, educação, informática, construção civil e telecomunicações, e hoje é pólo regional administrativo, educacional e de saúde; a prefeitura municipal também está desenvolvendo a atividade turística na segmentação de turismo histórico-cultural e de saúde no município, visto que Ceres possui diversos atrativos com potencial turístico que podem ser trabalhados e planejados. Uma pesquisa recente feita pelo Sebrae-Goiás apontou a cidade como uma das que tem a melhor infraestrutura em serviços no interior goiano, com uma abrangência sobre uma população superior a 350 mil habitantes de cerca de 20 municípios vizinhos.