História da Cidade

A origem da Sede municipal remonta aos fins de 1940, com a doação da área, da Mata do São Patrício, para a criação de Colônia Agrícola, visando a integração do Centro-Oeste e Médio-Norte ao restante do País. 
Em 1941, efetivava-se, na margem esquerda do rio das Almas, gleba denominada São Patrício, a Colônia Agricola Nacional de Goiás -GO - (CANG), cujo núcleo­ sede recebeu o topônimo de Ceres (deusa da agricultura) decorrente do objetivo para o qual foi idealizada. 
Sob a direção do engenheiro Bernardo Sayão, procedeu-se à demarcação da área, dividida em lotes (quinhões de 26 a 32 há) destinados, por doação, aos colonos, que além das terras recebiam sementes selecionadas, ferramentas, assistência médica, dentária e social, gratuitamente. Em contrapartida, deveriam conservar de 20 a 25% de matas e produzir no restante. Tinham, também, direito a uma casa tipo popular. A posse da terra ficava sob usufruto até que o Ministério da Agricultura outorgasse o título de propriedade definitiva. 
O objetivo primordial era implantar uma agricultura moderna, fixar o homem no campo, substituindo a rotatividade das terras pelas culturas. 
Em 1950 Ceres contava com 2230 quinhões (lotes) e 3543 famílias de lavradores, alcançando surpreendente fluxo de progresso, com o advento da rodovia federal Belém-Brasília, atual BR-153, que cortava o município rumo norte, e se torna o pólo de desenvolvimento da Região do São Patrício. 
Gentílico: ceresino 

Formação Administrativa 
Distrito criado com a denominação de Ceres ex-povoado de Colônia Agrícola, pelo decreto-lei estadual nº 8.305, de 31-12-1943, subordinado ao município de Goiás. 
Em divisão territorial vigente de 1-VII-1950, o distrito figura no município de Goiás. 
Elevado à categoria de município com a denominação de Ceres, pela lei estadual nº 767, de 04-09-1953, desmembrado de Goiás. Sede no antigo distrito. Constituído do distrito sede. 
Instalado em 01-01-1954. 
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede.
Pela lei estadual nº 7.230, de 14-11-1968, é criado o distrito de Ipiranga e anexado ao município de Ceres.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído de 2 distritos: Ceres e Ipiranga.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1995.
Pela lei estadual nº 13.137, de 21-07-1997, desmembra do município de Ceres o distrito de Ipiranga. Elevado à categoria de município.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.